Meu nome é Khan!

Contribuição: Wilma Ribeiro
Professora do Curso de Psicologia
Faculdade Adventista da Bahia

Meu nome é Khan! Um filme interessante para se analisar os estereótipos e o preconceito étnico. Trata-se da história de Khan (Shahrukh Khan- mesmo sobrenome na vida real), portador da síndrome de Asperger, que quando criança aprende de sua mãe muçulmana que a única diferença que existe entre seres humanos é entre bons e maus. Ao tornar-se adulto vai morar em São Francisco – EUA, casa-se com uma hindu e após o ataque às torres gêmeas – 11 de setembro de 2001 – a sua vida muda completamente. A xenofobia contra muçulmanos acaba tornando a dinâmica social e psicológica da família de Khan insuportável. A jornada de Khan que é apresentada no filme trata-se de sua tentativa de provar que não é um terrorista. Recomendo!

Estereótipos e turismo: praia do amor

Contribuição: Zélia Fernandes

O prefeito lançou a campanha de verão para Guaibim, município que fica a 17 Km de Valença.Haverá a inauguração de uma ciclovia  e o lançamento da idéia : Guaibim , praia do amor para isso foram feitas algumas estátuas, entre elas essas que mostram um mulata e um homem branco representando Adão e Eva.

guaibim

Fonte: http://riounafm.blogspot.com/2011/10/praia-de-guaibim-agora-e-praia-do-amor.html

Artigo publicado: Ethnic Challenges to Colombia’s Territorial Regimes

Título: Contested Territoriality: Ethnic Challenges to Colombia’s Territorial Regimes

Autora: MARCELA VELASCO

Periódico: Bulletin of Latin American Research, 30, 1

Abstract: clique aqui

This article studies ethnic social movement autonomy claims in three regions of Colombia. It maintains that place-based and regime-specific political processes condition institutional change affecting common property regimes. The article finds that to assert local self-determination and territorial control, ethnic social movements (a) respond to territorial regimes threatening local autonomy; (b) use innovative tactics to negotiate autonomy; and (c) engage in deliberation to redefine identities and understand the conditions limiting local autonomy.

Artigo publicado: Transnationalism as a Force for Ethnic Minority Enterprise?

Título: Transnationalism as a Force for Ethnic Minority Enterprise? The Case of Somalis in Leicester

Autores: Trevor Jones,Monder Ram, Nick Theodorakopoulos

Periódico: International Journal of Urban and Regional Research, Volume 34, Issue 3 Page 453 – 724

Resumo: http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1111/j.1468-2427.2010.00913.x/abstract

Estereótipos e anedotas étnicas: numa ilha deserta

Contribuição: Vanda M. dos Santos

Um negro, um judeu e um branco estão perdidos numa ilha deserta e acham uma garrafa mágica que abrem. De dentro dela sai um gênio, q diz q, em agradecimento, realizará um pedido de cada.
O negro diz que deseja que todos os seus irmãos de raça, que foram tão perseguidos durante toda a história, voltem para a África, e que esta se transforme em um continente rico e pacífico, onde possam viver felizes para sempre.
“PRONTO!”, diz o gênio. E o negão desaparece!
O judeu diz que quer algo parecido, mas com a perseguida raça judia: que todos voltem para Israel, a Terra Prometida, e possam lá viver em paz até o fim dos tempos.
O gênio estala os dedos: – JÁ FOI!!!
E desaparece Isaac.
Fica só o branco junto com o gênio, que lhe pergunta:
– Bem, só falta vc… Qual seu pedido???
– Vc quer dizer que todos os negros voltaram para a África, e todos os judeus foram prá Israel, e não vão mais sair de lá???
– Exatamente! Agora falta seu pedido. O q vc vai querer?
– Materialize aí um Martini para eu comemorar!!!

Estereótipos e anedotas: dois amigos sem preconceitos

Contribuição: Vanda M. dos Santos

– Vc se acha preconceituoso?
– Eu? Claro que não!
– Nem um pouquinho???
– Nadinha…
– Nada, nada, nada??? Não tem nenhum preconceito por nenhuma raça, religião ou povo???
– Bem… Pensando bem, eu só não sou muito chegado nos alemães…
– Por quê???
– Porque deviam ter acabado de vez com os judeus, mas fizeram um trabalho de preto retado e não conseguiram…