Artigo publicado: How Ideological Attitudes Predict Host Society Members’ Attitudes toward Immigrants

Título: How Ideological Attitudes Predict Host Society Members’ Attitudes toward Immigrants

Autores: Roberto González, David Sirlopú and Thomas Kessler

Periódico: Journal of Social Issues, 66, 4, 803-824

Abstract: clique aqui

A special Latin American acculturative context is currently developing in Chile in which native Chileans have contact with several immigrant groups, particularly newcomers from Peru. This study examines several intergroup variables including contact, national and Latino American identities, group distinctiveness, realistic threat, intergroup anxiety, and acculturation preferences as predictors of prejudice on the part of both Chilean natives and Peruvian immigrants. Three hundred Peruvian immigrants (194 females and 106 males) and 300 Chileans (199 females and 101 males) participated in the study. Acculturation preferences, perceived group distinctiveness, and especially intergroup contact were shown to be important predictors of prejudice toward out-group members. Intergroup anxiety and realistic threat mediated some of these effects. The pattern of these results also varied as a function of nationality. Theoretical as well as practical implications for further research are discussed.

Os estereótipos ainda vivem.. na América Latina

Durante a Copa América de Futebol, disputada em 1995 no Uruguai, o jornalista Calvin Sims sugeriu que os estereótipos estão presentes de uma forma muito mais acentuada na América Latina que nos Estados Unidos. Ele observou que os argentinos rotulavam um dos seus adversários de ´filhos de Pinochet´, enquanto motivavam a sua equipe na partida disputada contra o Brasil aos gritos de ´abaixo os negros sujos do Brasil´. Os torcedores chilenos, no prélio contra a Bolívia, vociferavam que nenhum país com o nível igual ao de Uganda poderia derrotar a sua equipe. Os bolivianos, por sua vez, também insistiam no repúdio ao militarismo dos chilenos. Em 2005, tivemos a oportunidade de assistir a uma partida semifinal da Copa Libertadores da América, disputada em Buenos Aires, entre o River Plate e o São Paulo. Antes do início da partida, torcedores do time argentino, que por caminhos certamente tortuosos conseguiram contrabandear uma carga de bananas para o interior do Estádio Monumental de Nuñez, se aproximavam do local onde estava concentrada a torcida tricolor e enquanto dancavam e faziam piruetas e outras macaquices, lançavam a carga de bananas por cima do alambrado em direção aos brasileiros. Penso que passados um pouco mais de dez anos, o senhor Sims deve ter reavaliado os seus conceitos. Claro que os estereótipos ainda vivem na América Latina. Da mesma forma que ainda sobrevivem nos quatro cantos desse mundo redondo.