Artigo publicado: The Influence of Economic Conditions on Aspects of Stigmatization

Título: The Influence of Economic Conditions on Aspects of Stigmatization

Autores: Eden B. King, Jennifer L. Knight and Michelle R. Hebl

Periódico: Journal of Social Issues, 66, 3, 446-460

Resumo: http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1111/j.1540-4560.2010.01655.x/abstract

Estereótipos e aparência física: O intolerável peso da feiura

Contribuição: Carol Aguiar

Entrevista com a psicólogo Joana de Vilhena Novaes, autora do livro O intolerável peso da feiura. Sobre as mulheres e seus corpos, sugere, entre outras coisas, que as pessoas obesas ganham menos e têm mais dificuldades para arrumar trabalho. Clique aqui para ler a entrevista com Joana publicada no Portal IG.

Núcleo pela Tolerância: Departamento de Ciências Humanas/FAAC/UNESP-Bauru

Fonte: Núcleo pela Tolerância

Cachorro velho

Uma velha senhora foi para um safári na África e levou seu velho vira-lata com ela. Um dia, caçando borboletas, o velho cão, de repente, deu-se conta de que estava perdido. Vagando a esmo, procurando o caminho de volta, o velho cão percebe que um jovem leopardo o viu e caminha em sua direção, com intenção de conseguir um bom almoço. O cachorro velho pensa:

-“Oh, oh! Estou mesmo enrascado !” Olhou à volta e viu ossos espalhados no chão por perto. Em vez de apavorar-se mais ainda, o velho cão ajeita-se junto ao osso mais próximo, e começa a roê-lo, dando as costas ao predador … Quando o leopardo estava a ponto de dar o bote, o velho cachorro exclama bem alto:

– Cara, este leopardo estava delicioso ! Será que há outros por aí?

Ouvindo isso, o jovem leopardo, com um arrepio de terror, suspende seu ataque, já quase começado, e se esgueira na direção das árvores.

– Caramba! pensa o leopardo, essa foi por pouco ! O velho vira-lata quase me pega!

Um macaco, numa árvore ali perto, viu toda a cena e logo imaginou como fazer bom uso do que vira: em troca de proteção para si, informaria ao predador que o vira-lata não havia
comido leopardo algum…
E assim foi, rápido, em direção ao leopardo. Entrementes, o velho cachorro o vê correndo na direção do predador em grande velocidade, e pensa:

-Aí tem coisa!

O macaco logo alcança o felino, cochicha-lhe o que interessa e faz um acordo com o leopardo. O jovem leopardo furioso por ter sido feito de bobo, e diz: -‘Aí, macaco! Suba nas minhas costas para você ver o que acontece com aquele cachorro abusado!’
Agora, o velho cachorro vê um leopardo furioso, vindo em sua direção, com um macaco nas costas, e pensa:

– E agora, o que é que eu posso fazer?

Em vez de correr ( sabe que suas pernas doídas não o levariam longe…) o cachorro senta, mais uma vez dando costas aos agressores, e fazendo de conta que ainda não os viu, e quando estavam perto o bastante para ouvi-lo, o velho cão diz:

– Cadê o filha da puta daquele macaco? Tô morrendo de fome! Ele disse que ia trazer outro leopardo para mim e não chega nunca!

Notícia do dia: BBC pede desculpas por comentários estereotipados proferidos em um programa sobre jardinagem

Os estereótipos sempre se referem a grupos ou categorias sociais. Não podemos, portanto, fazer alusões a estereótipos de objetos. O que não significa dizer que alguns objetos não possam estar associados a uma grupo ou categoria social. Esta é a lição que a poderosa BBC aprendeu. Tudo por conta dos comentários apresentados em um programa de debates sobre jardinagem. A razão da discórdia foi uma pergunta, feita por um ouvinte, a respeito do cultivo da planta Rhodochiton volubilis, popularmente conhecida como BMW ou “black man’s willy”. Clique aqui para ler a matéria publicada no Daily Express.

black man's willy