Resenha: o brasileiro, o racismo silencioso e a emancipação do afrodescendente

Ominlandê Onawale Lima

O artigo mostra de forma explícita a concepção do racismo no Brasil. Na visão do especialista Nelson Rodrigues, o preconceito racial existente no nosso país é velado, e isso acaba “cegando a população”, a qual acredita veementemente que o país vive uma democracia racial.
O preconceito no Brasil, justamente por ser tão mascarado, revela-se capaz de alienar as pessoas a pensarem de modo conformista, de modo em que se não é percebido, não há o que ser combatido. Dessa forma, na visão do autor Ricardo Ferreira, cria-se uma dificuldade inclusive no estabelecimento de leis para coibir tais ações racialmente preconceituosas.
A grande questão é que o racismo presente na sociedade brasileira esconde-se atrás de termos como “moreno”, “denegrir”, entre outros. A forma com que ele é acobertado é algo repugnante, e ainda mais desastroso é perceber que a população parece inerte em meio a tanta ilusão.
É importante enfatizar que o passado de escravidão torna-se causa direta do que acontece atualmente, no sentido de estabelecer uma visão eurocêntrica como dominante nos mais sutis aspectos do nosso dia-a-dia. Aspectos estes, que parecem se tonar invisível aos olhos da maioria da população, exceção feita a determinadas organizações raciais que lutam para reverter tal situação.
Portanto, o artigo gira em torno de nos conscientizar quanto à existência do racismo no Brasil. Muitas vezes manipulado, ele acaba por se esconder em diversas faces, as quais são veladas pelos setores mais influentes da nossa sociedade. Cabem a nós, cidadãos, compreendermos a real existência de tal problema e percebermos maneiras de enfrentá-lo, sem nos deixar influenciar pelas camadas mais altas, que persistem em ocultá-lo.

Referência: Ferreira, R. F. O brasileiro, o racismo silencioso e a emancipação do afro-descendente. Psicologia & Sociedade, 14, 1,69-86, 2002.

Artigo publicado: Racial and Athletic Identity of African American Football Players

Título:Racial and Athletic Identity of African American Football Players at Historically Black Colleges and Universities and Predominantly White Institutions

Autores: Jesse A. Steinfeldt, Courtney Reed, and M. Clint Steinfeldt

Periódico: Journal of Black Psychology 2010;36 3-24

Resumo: clique aqui para obter

Biblioteca: inclusão de conteúdo

Acrescentado à biblioteca o artigo O brasileiro, o racismo silencioso e a emancipação do afro-descendente, de R. F.Ferreira

Notícia do dia: orixás deixam de ser nome de ruas de Feira de Santana

Contribuição: Andréia Oliveira

Sai Xangô, entra São Lucas; sai Oxumarê, entra Rosa de Saron; sai Ogun Sete Linhas entra Maranata. Partece que a intolerância religiosa está ganhando terreno na Câmara Municipal de Feira de Santana. Clique aqui para ler a matéria publicada no Correio da Bahia.