Estereótipos e esportes: bola inteligente, para jogador burro

Contribuição: Marinês Oliveira e Luzia Mascarenhas

Corre sempre os comentários de que a inteligência dos jogadores de futebol não correspondem as suas habilidades futebolísticas. Uma grande marca deste comportamento estão presentes nas suas falas nas entrevistas em jornais, tvs e afins. São frases monossilábicas assassinando o português e toda a concordância gramatical. Abaixo uma solução infalível para esta situação!!!!!!!!!!!!!!!!!
Bola inteligente poderá ser solução para jogador burro. A FIFA vai testar a “bola inteligente”, lançada pela marca esportiva Fudidas. Segundo fontes claras de Lindóia, a idéia da “bola inteligente” surgiu depois que a expressão “o que atrapalha ele é a bola” começou a ficar muito corriqueira no futebol mundial.
Os técnicos da marca Fudidas afirmam que a “bola inteligente” será muito mais inteligente que certos jogadores cabeças de bagres que atuam no futebol, principalmente brasileiro. Portanto, a partir da liberação da “bola inteligente” para o uso dos times brasileiros, jogador e técnico burros poderão consultar a bola antes de fazer qualquer estupidez dentro do campo.

Fonte: Jornal Perestroika

Anedota: o alvo como estúpido

Origem: Polônia
Grupo alvo: Policiais

Por que os carros de polícia têm listas desenhadas na parte externa da porta ?
– Para os policiais abrirem a porta com facilidade.
– E por que tem um policial sentado dentro do carro com um olhar tão triste ?
– Porque o carro não tem listas pintadas do lado de dentro e ele não sabe como sair do carro.

Post atualizado para a aula do dia 21/05/2009 (PSI684)

Estereótipos e música: baiano burro

Contribuição: Patrícia Carvalho

O pau que nasce torto
Não tem jeito morre torto
Baiano burro garanto que nasce morto

Sou da Bahia comigo não tem horário
Não sou otário e você pode zombar
Sou cabra macho, sou baiano toda hora
Meio dia, duas hora, quatro e meia o que é que há
Cabeça grande é sinal de inteligência
Eu agradeço a providência ter nascido lá

Salve a Bahia, ioio
Salve a Bahia, iaia
Sou cabra macho, sou baiano toda hora
Meio dia, duas hora, quatro e meia o que é que há
Cabeça grande é sinal de inteligência
Eu agradeço a providência ter nascido lá

O pau que nasce torto
Não tem jeito morre torto
Baiano burro garanto que nasce morto

Salve a Bahia, ioio
Salve a Bahia, iaia
Sou cabra macho, sou baiano toda hora
Meio dia, duas hora, quatro e meia o que é que há
Cabeça grande é sinal de inteligência
Eu agradeço a providência ter nascido lá

O Castro Alves poeta colosso
Sujeito moço, mas soube o que fez
A Marta Rocha violão baiano
Foi mostrar pro americano que a Bahia já tem vez
E Rui Barbosa, cabra de sangue na guerra,
Foi pra Inglaterra ensinar inglês

O pau que nasce torto
Não tem jeito morre torto
Baiano burro garanto que nasce morto

Anedota: o alvo como estúpido

Origem: Portugal
Grupo alvo: alentejanos

Um Alentejano vem a Lisboa e entra num café. Pede uma bica (xícara de café em máquina expresso) e o garçon lhe pergunta:
– O meu amigo é alentejano não é?
– Sou sim, porquê?
– A sua pronúncia…
Danado, o alentejano sai e vai dar uma volta dizendo de si para si que ninguém vai descobrir que é alentejano. Assim, passado um bocado, entra num vistoso estabelecimento e sem pronuncia diz:
– Boa tarde!
– Boa tarde!
– Olhe, traga-me uma cerveja.
– O Sr. é Alentejano, não é?
– Sou si senhore, como é ca descobriu se eu falê sem pronúncia?
– Bem, sabe?! É que isto aqui é um Banco.

Anedotas: o alvo como estúpido

Origem: Estados Unidos
Categoria alvo: residentes nos estados do centro-oeste dos Estados Unidos

O dono de uma loja de móveis de um pequeno estado americano faz uma viagem de negócios à França. Logo na recepção do hotel em que se hospedara ele conhece uma bela moça e tentam dialogar, apesar dele não entender nada de francês, nem ela compreender nada do inglês. Sem poder trocar qualquer palavra, o negociante retira do bolso um lápis e um caderno de anotações, onde desenha um taxi. Ela sorriu, aquiesceu com um movimento de cabeça e eles foram a um parque. Mais tarde, ele desenhou uma mesa de restaurante e eles foram jantar. Após o jantar ele desenhou a figura de um casal dançando, foram, então, para vários nightclubs, beberam champanhe e aproveitaram bastante a noite. Já bastante tarde, ela pegou o lápis e o bloco de anotações e desenhou uma cama.
Esse americano, estupefato, até hoje não conseguiu entender como ela soubera que ele estava no ramo de móveis.

Anedota: o alvo como estúpido

Origem:Estados Unidos
Grupo alvo: habitantes do estado de Virgínia

Questionário das questões aplicáveis aos calouros mais capacitados das universidades da Virgínia.
Limite de tempo para o final da tarefa: 6 meses.
Critério para aprovação: o estudante deve acertar no mínimo três questões para não ser reprovado.

1) Qual a língua natal dos franceses ?

2) Faça uma dissertação sobre o antigo Império Babilônio, com referência especial aos seus aspectos arquitetônicos, literários e sociais OU destaque o primeiro nome de Bill Clinton.

3) Qual a religião do Papa ? (assinale uma única alternativa)
( ) Judia
( ) Católica
( ) Hindu
( ) Polonesa
( ) Agnóstica

4) Conversão métrica. Quantos centímetros corresponde a 0.0 metros ?

5) Qual a hora marcada pelo relógio quando o ponteiro maior está no 12 e o menor está no 5 ?
6) Diga aproximadamente quantos mandamentos foram apresentados por Moisés ?

7) Seis reis da Inglaterra foram chamados de George, inclusive o último, chamado George VI. Qual o nome dos cinco primeiros ?

8. Você consegue explicar a teoria de Einstein sobre a relatividade?
( ) sim
( ) não

9) Explique o princípio dinâmico do equilíbrio de Chatelier OU escreva o seu nome com LETRAS MAÍUSCULAS.

10) Matemática avançada. Você possui três maçãs. Qual a quantidade totral de maçãs que você possui?

Anedota: o alvo como estúpido

Origem: Estados Unidos
Grupo alvo: irlandeses

Murphy, um irlandês típico, desejando vender uma casa, colocou o negócio nas mãos de um experiente corretor. Este, no intuito de agradar ao freguês, preparou caprichosamente o anúncio, levando-o para o cliente. Murphy leu a peça publicitária e admirado com o conteúdo do mesmo, indagou:
– A casa tem isso tudo a que você se referiu no anúncio ?
– Sim, claro, mas por que você pergunta isso ?
– Bem, cancele imediatamente a venda, A casa é boa demais para ser vendida.