Americana vira homem, se casa com mulher e engravida

Contribuição: Leiza Torres

Matéria da agência Efe, reproduzida pelo Yahoo Notícias, relata a situação de um casal de norte-americanos que precisou lutar na justiça alcançar o desejado sonho da paternidade/maternidade.  Leia a matéria aqui.

12 Replies to “Americana vira homem, se casa com mulher e engravida”

  1. Diogo Araújo disse:

    Pô, legal! Meus sinceros parabéns para a mamãe… quer dizer, papai… ah, definitivamente ainda sou um dinossauro em relação as novas configurações familiares hehehe.

  2. Maria Fernanda disse:

    Legal!?
    Nao sei se legal ou nao legal, mas que é de espantar é… Tudo em nome do “desejo” (e ai os psicanalistas adoram!!!) e graças aos grandes avanços cientificos do homem moderno ou pós-moderno, seja lá o que isso queira dizer!!! Desbravando as barreiras biologicas e construindo novas lógicas… É, sinceramente, nao faço idéia de onde isso vai dar: uma pessoa grávida que se sente ótimO?!

  3. É bem diferente essa história, mas peraí vai, vamos pensar : é uma mulher, aconteça o que for , não deixará de ser, só o corpo é um pouquinho diferente, barba, tórax…, mas desejo muitas felicidades e saúde para nosso novo bêbê , que fará parte de uma nova fase de pecado mundial! acompanhando a evolução do fim do mundo!!rsrs.

  4. Andréia Cruz disse:

    pecado mundial! acompanhando a evolução do fim do mundo????
    é a nova formação familiar, galera!

  5. Emanuel Dantas disse:

    Pecado mundial é julgar e condenar as pessoas através da ignorância, como tem feito as igrejas em sua plena estupidez e fundamentalismo ao longo dos séculos, vide o exemplo da escravião, justificada e defendida pela igreja na época; a bola da vez é a homosexualidade! Já é provado que um casal heterosexual não é garantia alguma de felicidade e segurança para o crescimento e desenvolvimento de uma criança!

  6. Rafael Oliveira disse:

    Pode até ser, mas foi a união hetero que nos trouxe até aqui.

  7. Emanuel Dantas disse:

    Não estou argumentando contra ou a fovor de uma ” união hetero”. Só estou dizendo, como já disse, que esta união não é garantia de felicidade e segurança para o desenvolvimento de uma criança como é subentendido pela sociedade atual. E como RAFAEL disse “foi a união hetero que nos trouxe até aqui”, a unica coisa qua uma uniao heterossexual pode garantir, se garantir, é um “aparato biológico” para a prociação, nada a mais!
    Há um preconceito enorme em se achar nucleos familiares homoparentais ou mosaicos familiares só pela sua estrutura não convencional pode representar alguma ameaça no desenvolvimento de uma criança, uma vez que esse ambiente familiar é tão sadio quanto o considerado “normal”.
    Agora lhes pergunto, o casal “Nardoni” não era o simbolo de um núcleo familiar perfeito para o cresimento da menina Isabela? (Uma vez que eram brancos, heterosexuais, ricos, cristaos). Então que deu de errado?
    Será que o problema está na orientação sexual das pessoas e no seu modo de buscar sua felicidade, ou na mania de a sociedade achar existe um padrão de comportamento correto onde todos têm de viver da mesma forma traçando sempre os mesmos caminhos?
    A ignorância é a mãe do preconceito e o medo do “desconhecido”, pelo visto, é o que mais os mantém preconceituosos!
    Reflitam!
    Reflitam!

  8. Rafael Oliveira disse:

    O casal narodni não era sexmplo pra nada. A menina Izabela era filha de pais separados. Ninguem aqui ta dizendo também que ser filho de pai e mãe é sinônimo de felicidade. Segue a questão, para reflexão, não fosse a união hetero não estariamos aqui.

  9. Emanuel Dantas disse:

    Não é necessário mais que um óvulo e um espermatozóide para estarmos aqui!
    Não há necessidade de “união” alguma!

  10. Rafael Oliveira disse:

    claro que não. o espermatozoide e o ovulo surgem por brotação espontânea. O bebê humano também não precisa dos cuidados maternos para se desenvolver, ele nasce e já sai andando por ai. A mãe por sua vez nunca precisou de um companheiro para protege-la das feras e trazer alimento pra ela e seu filho. Claro que não, basta um óvulo flutuante e um espermatoóide que voa.

  11. Marcus V. Alves disse:

    Então encontramos que:

    1) Não há a necessidade de uma “união” institucional como o casamento ou mesmo que exista relações sexuais entre um casal heterossexual para que haja a perpetuação da espécie. A ciência e mesmo a sapiência – dos solteiros, claro – já provou isso.

    Enquanto que…

    2) Há, indubitavelmente, a necessidade de uma fusão entre os gametas masculino e feminino – sendo então esta considerada uma “união” heterossexual – para que ocorra a fecundação. E esses gametas, mesmo os fertilizados in vitro, precisam antes ser produzidos por gônadas sexuais unicamente presentes no sistema de cada indivíduo, seja ele homem ou mulher, para só depois haver a fertilização.

    Pronto, problema resolvido. Próximo!

  12. Rafael Oliveira disse:

    Nada disso. Tudo isso que você falou é a partir de agora. Antes de tudo isso, foi preciso a união de fato entre homem e mulher para chegarmos até aqui. Se daqui pra frente o ser humano vai se tornar androgeno, clone, ou qualquer outro modismo da vez, é outra história.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.
%d blogueiros gostam disto: