Estereótipos e etnia: o pai ó

Contribuição: Lucas Carneiro e Ailton Araújo

Diante de uma má sustentação para fundamentar sua tese, todo preconceito de raça ou etnia é tautológico, ou seja, não apresenta argumentos validos para legitimá-los. Sobra apenas o contraponto – o mecanismo de evasão

Autor: Marcos E. Pereira

Professor do Departamento de Psicologia e do Programa de Pós-Graduação em Psicologia (Mestrado e Doutorado) da Universidade Federal da Bahia. O currículo Lattes pode ser acessado no site http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.jsp?id=K4799492A6

Uma consideração sobre “Estereótipos e etnia: o pai ó”

  1. Muitíssimo bem escolhida a referida cena. Tanto o filme quanto a minissérie “Ó pai ó” são um prato cheio de estereótipos. Só que nestes, os preconceitos e atitudes discriminatórias, oriundas dos estereótipos, não são apenas expostos, e sim discutidos e problematizados criticamente, mesmo com uma faceta mais direcionada para o humor

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: