Manifesto do Fumantes Unidos: contra o preconceito e o desrespeito

chamada

Basta de execração! O Brasil tem entrado na onda anti-tabagista que ocorre no mundo disposto a “dar exemplo”… como se não tivesse problemas muito mais graves para resolver! Em vez de buscar essa condição exemplar por meio do respeito mútuo entre as partes da sociedade, por educação e pelo respeito pleno à organização do Estado Democrático de Direito, vemos entidades, governantes e seus subalternos propondo políticas absurdas, baseadas na ridicularização e na criação de inconveniências e desvantagens para uma parcela de aproximadamente um terço da população. Em questão de poucos anos, os fumantes passaram a ser o mal da humanidade e o principal problema de saúde pública do país — quanta hipocrisia!

A atual organização social baseada na economia de capital criou artificialmente uma demanda pelo indivíduo perfeito. A pessoa ideal para esse mundo é completamente dedicada ao trabalho e ao consumo: deve ter aparência impecável para se apresentar bem aos outros clientes e consumidores; deve ter uma saúde perfeita para não criar custos ou interrupção da produção da empresa; deve demonstrar jovialidade e dinamismo por meio de atividades físicas constantes; deve ter uma atitude impecável e livre de qualquer coisa que possa se configurar como um desvio de personalidade ou como um prazer inútil, ou seja, que não gere benefícios para essa sociedade ideal. A não-adequação do indivíduo a tais requisitos deve ser combatida a todo custo, com propaganda, repressão empregatícia, discriminação social.
Não por acaso, essa nova forma de eugenia, essa busca pelo “indivíduo perfeito”, máquina de trabalho e consumo, assemelha-se com a busca pela raça ariana na Alemanha nazista. É graças a ela que vemos garotas morrendo de anorexia e rapazes intoxicados com anabolizantes veterinários, em tentativas inúmeras de se assemelhar aos modelos de beleza estereotipados. Por isso que vemos pessoas gastarem fortunas e saúde em dietas, academias e cirurgias plásticas para se adequar aos requisitos de boa aparência e jovialidade. Empresas vêm negando vagas de trabalho a pessoas com base nas atividades e hábitos que elas têm *fora* do ambiente de trabalho.

É da mesma forma nazista que vem sendo feita uma verdadeira cruzada contra o tabagismo, hábito secular da humanidade que desde os anos 70 passou a ser considerado contra-producente e prejudicial à sociedade. Em vez de combater o fumo, entidades e governos promovem o combate aos fumantes. Em saraivadas de proibições, legislações desrespeitosas e ações travestidas de preocupação com a saúde pública, pessoas que não cometem qualquer crime ou desvio de ética estão sendo discriminadas, ridicularizadas, impedidas de exercer livremente seus direitos e escolhas, e até mesmo ofendidas, agredidas e espancadas — simplesmente pelo fato de fumar. Em uma ciranda de interesses pouco debatidos e divulgados, aponta-se o dedo contra aproximadamente um terço da população mundial, acusando-se que tais pessoas prejudicam a saúde coletiva e custam caro aos governos. Pesquisas distorcidas são apontadas como provas científicas irrefutáveis, governos elevam os impostos a níveis estratosféricos, criam-se imposições ao comércio e restrições à liberdade de tais cidadãos. A Organização Internacional do Trabalho, filiada à ONU, concluiu recentemente que os preconceitos tradicionais no mundo trabalhista — contra mulheres, homossexuais e negros, por exemplo — vêm diminuindo, mas novas formas de preconceito estão surgindo com igual força. Principalmente contra obesos e fumantes.

O propósito do FumantesUnidos.org e de quaisquer entidades associadas a ele é dar um BASTA na evolução dessa nova forma de preconceito e nas mentiras que são usadas para justificá-lo. Todos os indivíduos que são fumantes ocasionais ou regulares o são por decisão de cunho estritamente pessoal e são conscientes dos riscos que correm. Nem por isso são cidadãos inferiores, criminosos ou irresponsáveis como se vem tentando divulgar. São, acima de tudo, pessoas dignas de respeito, que também têm direitos, e não há qualquer evidência incontestável de que tais pessoas são de fato um risco ou um custo a mais para a sociedade. Ao passo que não fumar, ativa ou passivamente, também é uma decisão pessoal que deve ser rigorosamente respeitada, é plenamente possível a convivência pacífica, digna, saudável e humana entre fumantes e não-fumantes — algo que, pelos já citados interesses diversos, não tem sido buscado por governos e entidades que se dizem respeitosos dos direitos humanos. Daí a necessidade da manifestação do outro lado, que este site busca representar com o apoio de fumantes e de não-fumantes que, com bom senso, acreditam que a cruzada anti=tabagista já passou das fronteiras do respeito e da coerência.

Mais além, neste site também alertamos sobre os riscos e as desvantagens que o hábito de fumar pode trazer aos indivíduos, bem como apontamos dicas e entidades de apoio para quem deseja parar de fumar. Mas acima de tudo promovemos o respeito às vontades, preferências e decisões do indivíduo. Ao mesmo tempo apresentamos conteúdo inédito e de interesse de quem não quer parar de fumar, ou de quem deseja conhecer melhor e até se iniciar neste hábito que é, não obstante, um prazer, tal como a degustação de bebidas ou pratos sofisticados. Também estaremos atentos e críticos a outras formas de preconceito, como a que já vem sendo configurada contra os obesos.

Se você não concorda com o que é apresentado e discutido neste site, também há uma seção de links que inclui entidades de combate ao fumo. Não perca seu tempo tentando nos ofender — isso apenas vai servir de mais munição para que comprovemos a agressividade e o desrespeito que sofremos e combatemos.

Fonte: Fumantesunidos.org

33 comentários sobre “Manifesto do Fumantes Unidos: contra o preconceito e o desrespeito

  1. Ninguém se importava com a fumaça do cigaro, até sair essas proibições idiotas. Tenho 47 anos e aprendi a fumar com 14 anos.Lembro-me de fumar dentro de onibus, cinema, fila de banco e ningém chiava. Tinha aquelas propagandas lindas de cigarros e o ministério da saúde não advetia coisa alguma.SE DESDE O INÍCIO TIVESSE TODA ESTA ADVERTÊNCIA E EXCLUSÃO DO FUMANTE DA SOCIEDADE EU NUNCA TERIA SEQUER PASSADO PERTO DE CIGARRO.Estou irritada com esta situação. Outro dia estava fumando na rua e um cidadão estava caminhando e simplesmente fez um gesto de soprar a fumaça do meu cigarro que o vento soprava para outro lado. Mais irritante é quando acendo um cigarro no ponto do onibus e alguém força um tocido ridículo. DÁ MUITA RAIVA.

  2. ” SE DESDE O INÍCIO TIVESSE TODA ESTA ADVERTÊNCIA E EXCLUSÃO DO FUMANTE DA SOCIEDADE EU NUNCA TERIA SEQUER PASSADO PERTO DE CIGARRO.” Magali querida, permita-me lhe falar algo que me veio quando li esta sua frase acima… a intenção também é “salvar” os que ainda não aderiram ao fumo…os jovens, os adolescentes…Irritar, dificultar, chatear…esta é a idéia para se atingir o objetivo de combater o fumo, tão prejudicial aos fumantes ativos e a nós -os passivos.

  3. “SE DESDE O INÍCIO TIVESSE TODA ESTA ADVERTÊNCIA E EXCLUSÃO DO FUMANTE DA SOCIEDADE EU NUNCA TERIA SEQUER PASSADO PERTO DE CIGARRO”
    Esta é a idéia….entenda…

  4. Cara Magali, veja só como vocês querem inverter a situação. Dá forma como vocês falam o errado é quem não fuma. Só quem não tem noção de respeito é que tem saudade do tempo em que importunava os outros passageiros de um ônibus com a fumaça de seu cigarro. O seu vívio tem essa desvantagem, deixa um odor horroso que impregna por onde passa, se não fosse isso vocês poderiam se envenarem a vontade e contraírem câncer de pulmão, da bocas, dos intestinos, do estômago… Vamos imaginar a seguinte situação: eu tenho um vício – beber muita cerveja – que me faz urinar muito! Você se importaria se eu mijasse em sima de você? Pois é, não custa nada ficar no lugar dos outros, se vocês querem continuar o vício de vocês, é um direito, mas isso não dá o direito de incomodar os outros, pois isso é que dá raiva, é ter que ser obrigado a cheirar fumaça de cigarro por falta respeito de vocês!

    1. Caro Gabriel!!!
      fiquei indignada com tamanha
      cara de pau a qual vc critica
      os fumantes.muitos tem a opção
      de FUMAR,outros,de dar o CÚ e
      se drogar e não são descriminados.
      Acho q nossas autoridades deveriam
      se preocupar com os milhões de lésbicas
      e viados q existem no nosso País,sem
      serem perturbados ou descriminados.
      resumindo: cada um sabe de si.
      e te dou um conselho seu Gabriel.
      quando saíres a rua use máscara ou
      te feches numa redoma de vidro,pq
      o ar q vc respira já é muito contaminado
      e não é por causa de um fumante q vc
      vai morrer,ou seja vc não é IMORTAL.

  5. Sou fumante e acho fantástica a restrição ao fumo, mas repito RESTRIÇÃO.
    Em um debate televisivo acerca da questão, um infeliz defensor da lei anti-fumo disse: “Quando eu entrava no fumódromo não conseguia suportar o cheiro”.
    Bem, concordo que em alguns lugares comuns não se deve fumar, mas os locais que já possuiam fumódromos deveriam ser fiscalizados e não proibidos. Afinal de contas, ninguém obriga um não-fumante a ir ao ambiente reservado aos fumantes.
    A questão é que o não-fumante deve ter preferência SIM, o que não deveria significar impossibilidade de dedicar espaço aos fumantes.
    Isto prova que se trata da marginalização do indivíduo e não de conscientização acerca do fumo. Além disso, o tempo provará que discursos tão preconceituosos não resolvem qualquer problema, ao contrário criam outros, geralmente bem piores.

  6. Fumar, pra que? Eu prefiro comer chocolate,pipoca,tomar sorvete, brincar com o cachorro,conversar com os vizinhos,etc.Qualquer coisa é melhor do que ficar com um canudo na boca contendo enorme quantidade de substância química,destruindo o próprio corpo e o das pessoas que estão próximas.EU CONHEÇO PESSOAS QUE DEIXAM DE COMPRAR REMÉDIO PARA O FILHO,DEIXAM DE COMPRAR O PÃO,O LEITE,E FALAM QUE NÃO TÊM DINHEIRO PARA ISSO,MAS FALAM COM UM CIGARRO NA BOCA.

    1. Vc deve ser obesa , e de mal com a vida e tomar anti depressivo pois o que vc descreve Dalva passa uma impressao de ser ser uma pessoa mal amada, NADA COMO UM CAFEZINHO AMARGO UMA RODA DE VIOLA CERVEJA E UM CIGARRINHO com os AMIGOS . Pessoas como vc deve ser sem sal e sem açuçar . AGUADA E SEM GOSTO.

  7. é isso aí,fumantes unidos
    jamais serão vencidos.ehehe
    o mau humor mata muito mais
    q o cigarro.oh pessoal vamos
    nos unir para q os nossos
    governantes se, preocupem mais
    com a nossa segurança,saúde e
    educação do q um simples fumante.
    caraca vcs não tem o q fazer não.
    abraços a todos.

  8. Ah outra coisa,seu Gabriel!!!
    As mortes no transito são
    tudo consequencia das MUUUITAS
    cervejas q vc toma e todos os
    bebuns deste País.Pq até hoje
    nunca vi nem uma morte no transito
    q fosse culpa do cigarro.kkkkkkk
    ISSO SIM, É Q DA RAIVAAAAAA.
    Dai te pergunto,vc já se colocou
    no lugar destas vitímas inocentes
    q muitos não bebem e nem fumam???
    heim…heim…heim…
    Aqui é uma fumante revoltada!!!
    com estas injustiças deste PAÍS.

  9. Como moderador da Fumantes Unidos, fico orgulhoso em ver que o site é mencionado aqui.
    Nós, fumantes, só precisávamos de uma coisa: Estabelecimentos ESPECÌFICOS para nós, onde poderíamos continuar fumando, sentasos à uma mesa, e com bebidas e tira-gostos, como todo mundo.
    Só isso.
    Fumantes e não fumantes não precisam andar juntos. Era só criar estabelecimentos específicos. Cada um no seu canto, com sua turma.
    Depois dessas leis anti-fumo eu passei a boicotar os estabelecimentos onde antes podia fuma e agora não posso mais. Shopping Centers, por exemplo. Recuso-me a gastar meu dinheiro lá. Nesses lugares só compro nas tabacarias
    Estas leis anti-fumo, ao menos a de São Paulo, podem ter custado a eleição do serra e/ou da marina silva, e de outros membros do legislativo.

    1. Concordo com voce, Claudio. Se todos fumantes boicotassem nos primeiros 6 meses, essa lei teria que ser revista, para a criação de estabelecimentos para fumantes. Infelizmente o povo brasileiro é muito cordato, e se sujeitam a pagar o mesmo preço dos não fumantes e ir para o passeio público para fumar, numa atitude que visa apenas inferioriza-lo. Eu continuo o boicote com a certeza que os estabelecimentos que eu frequentava não viram mais a cor do meu dinheirinho.

      1. De nada, Maria Cristina. Vce tem facebook? Sou o dono de um grupo chamado Área de Fumantes, onde tento juntar fumantes dispostos a lutar por nossos direitos, e onde prego rejeição sistemática a políticos antitabagistas, e boicote a locais onde não se pode fumar, como shopping centers (por que comprar neles? Comprem nas lojas fora deles). Bem, se quiser vir conhecer, será um prazer.
        Atenciosamente
        Claudio D’Amato

  10. Sou fumante e não concordo em absoluto com esta lei absurda e discriminatória.

    A lógica é muito simples: Quando proibiram as glamorosas propagandas de cigarros, todo o apelo que existia para manter o vício e conseguir novos adeptos terminou e aos poucos o consumo vinha caindo, lentamente mas sempre caindo.
    E olha que falo isso como fumante que sou.
    Portanto era só não fazer mais nada e esperar o resultado que haveriam cada dia menos fumantes, principalmente por que o “apelo” já não mais existia entre os jovens, o “charme” já era não fumar.
    Quando a lei entrou em vigor e com esta a discrminação, o efeito passou a ser contrario, agora da a tal da “fissura” de ter que sair para fumar um cigarrinho, ir em um bar e não poder fumar a vontade, ter que sair para faze-lo, acaba-se fumando muito mais. Tudo que um vício precisa para nunca acabar é de politicas absurdas e descriminatórias como esta que ai esta.
    No final a lei acaba sendo contra o fumante e a favor do cigarro, mas mais paradoxal que isto possa parecer.
    Ao invés de deixarmos as pessoas livres para fazer suas escolhas impomos valores e condutas com base em preconceitos. Isto é absurdo.
    É só olhar o exemplo de paises onde esta lei existe a mais tempo. O cigarro acabou lá? De forma alguma, muito pelo contrário e aqui acontecerá o mesmo.
    Antes desta lei já havia restrições ao cigarro em lugares onde o bom senso mandava e isto nunca foi questionado, agora não poder fumar em locais destinados ao lazer adulto, isto é absurdo!

  11. Oi, Marilia.
    Que bom que você pensa assim. Fico feliz por ver que não preguei no deserto (ou pelo menos já tinha alguém pregando lá).
    Até sugiro de “radicalizar”.
    1- Não compre em shopping centers. Eu mesmo NUNCA MAIS comprei neles. Exceto nas tabacarias. Se quero um produto, vou procurar em lojas fora dele.
    2- E mesmo o comércio comum. Será que o camelô não vende? Se compássemos nos camelôs (exceto os cigarros, obviamente), a arrecadação de ICMS cairia. Foi com boicotes que o Gandhi conseguiu enfrentar o imperialismo britânico na India, os negros do Sul dos EUA enfrentaram os racistas, e o mundo fez a Africa do Sul revogar o apartheid.
    3- Eleiçes: Você procura saber de que lado o candidato está? Eu comecei a fazer isto nas últimas. Até sou dono de uma comunidade no Orkut: “Sou fumante. Não voto no serra.”
    É por aí. Como disse acima, nós fumantes só queremos nossos espaços. Nada mais. assim como gays e lésbicas conseguiram os deles.
    Abraço. E tente divulgar o que escrevemos aqui.

  12. Redação CORREIO 03/04/2011

    As duas irmãs baleadas por um homem no final da noite do último sábado (02), na Avenida Bonocô, foram vítimas de um homem que se irritou com a fumaça do cigarro que uma das vítimas fumava.

    Segundo informações da 6ª Delegacia (Brotas), o autor dos disparos estava em um ponto de ônibus junto com as vítimas quando pediu que Adelma Soares Sacramento da Silva, 24 anos, parasse de fumar em razão da fumaça que o incomodava.

    Ao ter seu pedido negado, o homem disparou contra a fumante e sua irmã, Andreia Soares Sacramento da Silva, de 27 anos, que foi atingida na coxa e na mão. Adelma foi atingida no tórax e encaminhada ao Hospital Geral do Estado (HGE), onde já teve alta hospitalar.

  13. se esiste toda essa patifaria contra quem fuma; Porque o governo nao proibiu a fabricação do cigarro,so porque 70% do valo e de imposto senao ja teria acabado com as fabricas e teriamos que virar comtrabandista para fumar. quem quer parar procura ajuda acho errado sermor postos para fora de todo lugar com aquela plaquinha maudita.

  14. Eu só queria saber porque os fumantes não se mobilizam, com passeatas, boicotes aos locaos onde se podia e hoje não pode mais fumar, e com REJEIÇÂO SISTEMÀTICA a QUAISQUER políticos envolvidos nestas excrescências anti fumo. INDEPENDENTEMENTE do partido a que sejam filados! Parece que os fumantes se esquecem que somos todos ELEITORES, CONTRIBUINTES e CONSUMIDORES.
    Fumantse e não fumantes não precisam frequentar os mesmos lugares. Basta criar ambientes separados, assim como existem bares gays, banheiros masculinos e femininos e o carro das mulheres nos trens e metrô.

  15. Olá! Volto pra também pedir a colaboração de vocês no sentido de me conectar com entidades afins na Espanha, onde vivi 12 anos e pra onde pretendp voltar.
    Lá foi realizada um aparalização em protesto, com gde êxito, em janeiro deste, com adesão de donos de bares, restaurantes, poudadas, hotéis, afins. ainda não pude colaborar como pretendo por estar sem internet em casa. ESTAMOS AÍ!!!!!
    Obrigada, abraços, Cristina.

  16. Gente que loucura essa coisa de cigarro, poque não preocupam com as drogas que matam e fazem matar, porque não preocupam em esclarecer e estudar o povo, para que não fiquem ignorantes e pobres e comecem a roubar para matar, de onde surgiu isto, se formos proibir o que mata neste mundo teremos que proibir tudo, agrotóxicos, armas, carros, pessoas…então acabem com o mundo, que tempestade em um copo dágua, vai preocupar com coisas mais interessantes, parece que não tem nada pra fazer, o país ta sem controle, com a corrupção com a impunidade com a desonestidade e voces não tão dando importância ás coisas horrorozas que estão acontecendo, ou então eles estão levando as atenções para o cigarro, afim de tampar com a peneira algo que não querem que o povo veja, porque a pegação ta demais, olha quando começaram a expor os homosexuais, olha o que aconteceu, começaram até serem agredidos nas ruas, e isto vai acabar acontecendo com os fumantes, temos livre arbítrio, podemos ser educados a respeitar o lugar que vamos fumar, mas é loucura querer implantar um sistema de proibição radical, me respondam, como voces farão para proibir radicalmentae as drogas que está simplismente tomando conta do mundo e que nela há muito mais agravantes, estão matando os jovens e os jovens matando por causa do uso dela, pense aí.

  17. olá gente vamos fazer uma campanha ou dei lá pulblicar no facebook alguma coisa que nos ajude pois com essa lei miserário ele tiraram o nosso direito de ir e vir como as outras pessoas só porque fumamos ta errado vamos nos unir aguardo contato michelly

  18. Bem pessoal, também sou fumante e por diversas vezes tentei parar de fumar, e sem sucesso, mas o que mais me impediu de seguir em frente não foi exatamente a falta de “força de vontade” mas o fato de começar a engordar mesmo sem comer em demasia, e tentando me livrar do preconceito contra o fumo, entrei no preconceito contra a obesidade, vocês acham isso fácil de suportar? Pois é não sei dizer qual é o pior preconceito, porque nos dois casos você é olhado com nojo e desprezo, é muito triste gente, tenho 42 anos e a mais ou menos uns 6 anos não saio mais de casa, não vou nem ao menos na casa de um amigo(a), porque sei que não vou poder acender um cigarro sem que ser recriminada, não viajo, não vou a uma danceteria, a um barzinho, a um restaurante, nada, para que não precise me sentir mal, e sei que como eu há muitas outras pessoas que agem da mesma forma, tenho sorte ainda de que no meu trabalho devido a meus patroes, que “não fumam” mas entendem perfeitamente o que é sofrer esta discriminação e não se importam com as minhas “fugidinhas” que pra mim ainda assim é humilhante, muito desagradável, não sou contra as campanhas para combater o vício, acho que elas poderiam ter surgido a muitos anos atrás, como disse lá em cima a Magali SE DESDE O INÍCIO TIVESSE TODA ESTA ADVERTÊNCIA E EXCLUSÃO DO FUMANTE DA SOCIEDADE EU NUNCA TERIA SEQUER PASSADO PERTO DE CIGARRO, eu concordo plenamente, mas não do geito que está acontecento é um absurdo, nós fumantes termos que anular completamente nossas vidas por um único prazer, mas que sem ele nada mais faz sentido!
    ISSO FOI UM DESABAFO!!!
    Abraços a todos.

  19. OS ESTABELECIMENTOS TÊM QUE TER, SIM, AMBIENTES PRÓPRIOS PARA OS FUMANTES. OS CARROS, POLUINDO O AMBIENTE COM O MONÓXIDO DE CARBONO, NUNCA SÃO INCOMODADOS, PORQUE SERÁ? – ESSA CAMPANHA DISCRIMINATÓRIA FOI CRIADA POR SETORES DO GOVERNO, PARA QUE OS OLHARES DA POPULAÇÃO NÃO POSSAM VER OS RESÍDUOS VENENOSOS QUE AS INDÚSTRIAS LANÇAM NOS RIOS. FUMAR É UM DIREITO DE QUAQUER PESSOA ADULTA, COMO O É, TAMBÉM, O DE NÃO FUMAR, ORA BOLAS. FUMAR É HÁBITO E NÃO VÍCIO. OS VÍCIOS SÃO DESVIOS DE CARÁTER, COMO POR EXEMPLO: MAU CARATISMO, ROUBAR, PRATICAR O MAL CONTRA O SEU SEMELHANTE, SISTEMATICAMENTE, DESRESPEITAR OS IDOSOS, PRÁTICA DE VIOLÊNCIA CONTRA AS MULHERES E OS ANIMAIS, SER RACISTA, HOMOFÓBICO…..ESSES SIM, SÃO VÍCIOS E AI MERECEM A ESPECIAL ATENÇÃO DOS GOVERNOS.

  20. “é plenamente possível a convivência pacífica, digna, saudável e humana entre fumantes e não-fumantes”. Basta o fumante produzir fumaça bem longe de mim.
    Vamos tentar defender os “COMEDORES DE FEZES”. Tentem ?
    Eu evito estar perto de fumantes e não entendo pq fumantes usam perfume ou compram xampus cheirosos. Não adianta, fumantes fedem.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s