18 comentários sobre “Estereótipos e televisão

  1. Muito bom… essa questão de como o negro aparece na televisão brasileira é muito grave. Pelo que me lembro, a única “mocinha” negra na historia das novelas da rede globo foi Tais Araujo, em “A Cor do Pecado”, cujo nome da personagem era “Preta”. Não coincidentemente o nome da novela e o nome da personagem se referem à “cor da atriz” e, na minha opinião, muito menos coincidência é o fato de que, na mesma época passava, na mesma emissora, uma novela cujo nome era “Celebridade” e cujo nome da “mocinha” era Maria CLARA Diniz (interpretada por Malu Mader). Chama a minha atenção, inclusive, o nome da novela, agora fazendo referência a uma pessoa que alcançou um bom estatus social!. Claro que pode ser uma coincidência… eu, claro, não acredito nisso… além do mais… a única escrava (pelo menos do que já li e vi na televisão) que teve um “final feliz” foi Isaura… que… era “branca”!

  2. Sheila, e apesar da novela ter sido a primeira com uma protagonista negra, sofreu criticas por conta do titulo. que “cor do pecado” eh essa afinal? (ate quando tentam acertar, erram)

    Alem do mais, nao acho a Tais Araujo uma atriz suficientemente competente para ter assumido esta responsabilidade. Para mim, nosso conterraneo Lazaro Ramos que esta quebrando estas barreiras brilhantemente.

  3. claro… n entrei no mérito da qualidade da atriz ou da novela e, inclusive concorso que o titulo da novela foi bastante infeliz… apenas registrei os fatos… rsrssr. mas concordo que lázaro ramos tem contribuido muito nesse sentido de “quebrar barreiras”. só uma pergunta, qual novela é um prato cheio de estereotipos?

  4. o modo como o negro é retratado na tv é, de fato, lamentável. sempre na cozinha, servindo, ou quando não ,assumindo papéis de malandro. vale lembrar que apesar de estar no ar, num trabalho que visa quebrar barreiras, o próprio lázaro ramos interpretpu o foguinho, que tinha como principal característica a malandragem, além de ter desenvolvido uma conduta anti-ética, ao se apropriar de uma herança que não era sua, enfim, uma série de conotações negativas atribuídas aos negros.

  5. A representaçao do negro na midia brasileira e tema do livro / filme “A Negaçao do Brasil” de Joel Zito Araujo. No filme encontramos imagens historicas referentes a esses papeis. Num dos depoimentos, vemos uma Zeze Mota, a epoca catapultada a estrela depois de Chica da Silva, ser convidada para ser uma domestica que praticamente nao tinha falas. Conselho de um amigo para Zeze: “pega a oportunidade, e isso ou nada”. Novos tempos, mas a reversao desses estereotipos e muito lenta, gradual. No atacado nada mudou. E so esperar por mais uma Escrava Isaura. Lele, lele, lelelele

  6. Vou aproveitar assunto pra ser um tanto polemico: jah reparam que a flexibilizacao da imagem do homossexual nas novelas avanca muito mais rapido do que a do negro? Muita gente insiste em achar que o racismo no Brasil eh um problema periferico, menor, mas o que me parece eh que quebrar o gelo da homofobia esta sendo muito mais facil do que arranhar o granito da discriminacao racial. Como o Valter falou acima, a reversao deste quadro se medira em eras geologicas.

  7. Voltando à novela Duas Caras: vcs não acham estranho o fato de no início da novela haver um terreiro de camdoblé e de uma hora para a outra a Mãe de Santo morrer e em consequencia disso o terreiro ser fechado e ninguem nunca mais ouviu falar???? vcs tambem não acham estranho em uma favela (no caso a Portelinha) que é um exemplo de Favela (!) ter uma população de moradores predominantemente BRANCA, sendo que a realidade é bastante diferente ???? !!!!!

  8. Em se tratando de televisão brasileira não acho nada estranho. Hermafrodita engravida, a favela é predominantemente branca, o escambau. O fato é que as emissoras tomam como padrão estético de referência o branco. Quando querem algo mais “real”, aí colocam um marginal, escravo ou pobre negro. Os negros geralmente não tem referência (sem família, outros vínculos), aparece e desaparece como o saci pererê do folclore. Não há uma trama principal que envolvam esses personagens, são sempre coadjuvantes e figurantes.

  9. Se a novela mostra o negro na favela ai é discriminação, pois estereotipiza o negro como pobre e favelado. Dai se coloca uma parcela da população como branca(sim porque tem muitos negros na portelinha também, e não foi feita nenhuma pesquisa para dizer que ela é predominantemente branca) dai também é discriminação pois é uma brancalização da favela. De qualquer lado que se atire se acerta no alvo, ou, se confirma a hipotese. Argumentar assim é bom demais, que o diga Freud e Marx.
    E outra coisa, os evengélicos são muito mais discriminados nessa novela do que o pessoal dos terreiros.

    1. Bom talvez seja pq o evangélico é muito mais intolerante e preconceituoso do que qualquer parcela da população. O evangélico discrimina o gay, pessoas de outras religiões, pessoas com deficiência (pois pensa que têm algum demônio), discrimina divorciados, etc etc etc. Por isso eles sao retratados como são: ignorantes e preconceituosos! Discriminar os outros pode, mas qdo é vcs ai não pode né?

  10. Tem um documentário muito bom que retrata essa problemática- A negação do Brasil-. Esse documentário é uma viagem na história da telenovela no Brasil e particularmente uma análise do papel nelas atribuído aos atores negros, que sempre representam personagens mais estereotipados e negativos. Baseado em suas memórias e em fortes evidências de pesquisas, o diretor aponta as influências das telenovelas nos processos de identidade étnica dos afro-brasileiros e faz um manifesto pela incorporação positiva do negro nas imagens televisivas do país.

    Tá ai minha dica, para galera que gosta de ficar bem informada!

  11. A mídia, como um todo, ridiculariza e discrimina o negro. Não é necessário assistir a muitos programas para notar que, continuamente e nos mínimos detalhes, ela está sempre reafirmando a suposta inferioridade negra. Assim, nas novelas os negros, como foi dito, representam papéis coadjuvantes e nos programas de humor servem de chacota. A mídia se torna, assim, um agente dificultador da desestruturação de estereótipos.

  12. Isso prova o quanto o negro ainda é discriminado nessa torpe sociedade. Até mesmo, estes quando em destaque, ficam submetido a controvérsias. Para aqueles que adotam tais comportamentos discriminatórios precisam fazer uma introspecção para entender que o negro é ser humano e em “algumas” vezes, superam os ditos BRANCOS.

    Vindo de mim, eu peço que não entendam o termo “algumas” como raras.

  13. os negros sempre foram descriminados,as outrs pessoas nao entendem que nós negros só temos a cor de diferente nós somos todos iguais,dizem que negros fumao e tudo mais mas agora tem muitos brancos famosos fumando droga etudo mais,agora eles nao podem falar mau de nós pq eles sao piores fazem coisas piores.

  14. Por falar em tv, o que vcs acharam da cena na novela “Viver a Vida”, na qual Helena (Taís Araújo) se ajoelha diante de Tereza (Lília Cabral)para pedir perdão por algo que ela não teve culpa??? Apesar de ser uma novela que mostra uma negra bem sucedida e tudo mais, volta e meia, aparecem cenas simbolicas que de alguma forma, ridicularizam os negros.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s