Estereótipos e música: YMCA

Autor: Marcos E. Pereira

Professor do Departamento de Psicologia e do Programa de Pós-Graduação em Psicologia (Mestrado e Doutorado) da Universidade Federal da Bahia. O currículo Lattes pode ser acessado no site http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.jsp?id=K4799492A6

2 comentários em “Estereótipos e música: YMCA”

  1. É interessante notar…q mesmo a musica em outro ritmo…o que é acionado sao caracteristicas de um grupo especifico. Assim , esta musica, independente do ritmo, sempre acionara os grupos Homossexuais…

    Curtir

  2. Diante de uma análise crítica, é bom ver a desenvoltura e criatividade das pessoas. Isto me lembra alguns personagens como: de Agildo Ribeiro, de Jô Soares, de Chico Anísio e até Os mamonas Assassinas, sempre interpretando o estereótipo do gay, portanto, não eram gays. A nossa percepção nos engana.
    Nos reportando a Platão (era antes de Cristo), já dizia: “A música em seu tom, ritmo e melodia é valiosa não apenas por que cria requintes de sentimentos e caráter, mas também por que restaura e preserva a saúde”.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s