27 comentários sobre “Estereótipos e humor: Discriminação contra fumantes

  1. Muito boa, eu não fumo, mas observo e não me importo com o cigarro alheio, se me importasse me retirava. Basta alguém acender um cigarro e já tem um monte de asmático tossindo e fazendo cara feia, sem contar as inumeras sanções e espaços específicos para fumantes que são proíbidos de fumar em bares e locais fechados. O argumento é que prejudica os outros, os fumantes passivos. Alcool não prejudica os outros? Pais alcoolatras não batem nos filhos, jovens não deixam pessoas sem as pernas por dirigirem embriagados, pessoas alcoolizadas ficam mais calmas? “Ah, mas ninguem é obrigado a respirar a fumaça de outra pessoa.” E o seu carro, não solta gaz poluente, que mata pessos e destroí a atmosfera? Porque não anda de ônibus? Ninguem quer abrir mão de seus luxos mas sempre quer que o outro abra mão dos seus.
    Fumantes, podem fumar!!!

    1. Olá! Rafael, eu sou fumante… Não umo o dia todo.. mas normalmente é um de manha e um a tarde, o píor é q meu escritório é em um shopping… E agora estão com essa de não poder fumar… Acho sinceramente isso uma grande discriminação! FIco totalmente envergonhada com isso! Tanta coisa pra esses governantes se preocuparem, e eles vão encher o saco de quem tá quieto!
      Adoraria achar uma solução pra que eu possa me sentir melhor. Queria mesmo é processar os q fizeram essa lei! ESTOU SENDO MUITO DISCRIMINADA!

  2. Valeu Rafael! Beleza de argumento. Sou já um fumante envergonhado, em alguns lugares sou olhado como o monstro incenseiro, mesmo em bares que tem lá o espaço da fumaça. Reparei que as criaturas vão para o canto reservado para fumantes só “pra pegar uma fresca” e ficam fazendo muxoxo. Já basta a consciência da nossa morte lenta, e ainda essa discriminação! Haja punição!

  3. Eu não fumo, mas a patrulha anti-tabaco é realmente insuportável. Quando alguém fuma perto de mim, prefiro me retirar. Mas um pouco de bom senso de todas as partes seria de bom tamanho.

  4. Acredito que as campanhas anti-cigarro tenham sido mais efetivas que as anti-bebibas alcóolicas… Claro que a perseguição aos fumantes também tem ajudado a diminuir o número deles.
    Eu particularmente, detesto cigarro, mas pelo menos posso me esquivar dos fumantes, o que não é possível fazer quando estamos na rua e bêbados dirigem impunemente…

  5. Valter falou corretamente, tem de se ponderar a situação e agir de modo que as pessoas sintam-se satisfeitas num tal ambiente, fumante ou não. Ah se o humano pesasse sempre as formas de atuar nas relações…

  6. tem um outro ponto dessa ilustração q ainda n foi mencionado nas discussões anteriores (antes, quero deixar bem claro que não discordo do que foi colocado acima). Sim… o candidado ao emprego alega não ser “alcoolico”, “toxidependente” ou “pedófilo”, o que me levou a concluir que, se o candidato tivesse quaisquer dessas “caracteristicas” (vamos dizer assim), a possibilidade dele conseguir o emprego seria nula ou muito pequena. Quero dizer que, existe na ilustração uma outra forma de discriminação, que seria contra os alcoolistas, os toxicômanos e os pedófilos (quero deixar claro tb que não estou fazendo qualquer apologia ou mesmo qualquer julgamento pejorativo sobre as “categorias” supracitadas, refiro-me apenas em carater analítico). O q vcs acham?

  7. Interessante a charge, mas exagerada demais. Concordo que o alcoolismo e as drogas afetam a muitas pessoas, mas qual a possibilidade de uma pessoa pedófila, toxicomana e alcoólatra aparecer numa firma para pedir emprego, comparando-se com o enorme número de fumantes que existem em número muito maior?
    As firmas rejeitam os fumantes baseadas na produtividade. Eles precisam de vários intervalos para fumarem. Tem mais faltas ao trabalho devido a problemas de saúde provocados pelo fumo…
    Acho que se os fumantes querem se matar, isso é um direito sagrado deles. Que fumem num ambiente isolado dos não fumantes e tudo estará ok. Não acredito em estabelecimentos que põem fumantes e não fumantes num mesmo recinto, os primeiros`num lado do recinto e os segundos no outro lado e têm a santa ingenuidade de crer que a fumaça vai ficar APENAS NO LADO FUMANTE…

  8. acho que se houvesse discrinaçao em massa contra fumantes eles se tocariam melhor.pô quer fumar,olha primeiro quem esta ao seu redor. eu ja vi fumantes tao nojentos que fumam com crianças dentro do carro com vidro fechado.. pra mim, fumante tem que ser recusado ate na hora de pedir emprego

  9. pior que eu realmente sou asmática, e da última vez em que saí de perto de uma menina que colocou o cigarro na minha cara (ela em pé na escada, eu sentado no degrau), ela foi tirar satisfação! Não é mole…

  10. Ah, não sou tão compreensiva nesse aspecto não… É claro que não apoio a discriminação, ou seja, atitudes negativas em relação a outros, mas não gosto quando as pessoas fumam perto de mim… Acho realmente que, nesse caso, não são os incomodados que devem se mudar, visto que se trata de um prejuízo à saúde e nem sempre é possível sair do ambiente em que se encontra o fumante.
    Agora, uma coisa é não gostar e ter o sonho (sonho mesmo!hehehe) que todos os fumantes acordem livres do vício e felizes da vida…outra é sair por aí discriminando pessoas por isso ou por aquilo, afinal, todo mundo tem algo que incomoda a uma ou outra pessoa (quando não incomoda a muitos ou a todos!).

  11. Essa questão de discriminação contra os fumantes é bastante polêmica. Eu mesmo, acredito que não discrimino a pessoa que fuma, mas acredito que elas devem respeitar as pessoas ao redor e se distanciar ao fumar.
    Não gosto da fumaça, as vezes o fedor fica impregnado em mim, então me afasto de quem está fumando. E ai eu me pergunto isso é discriminação da minha parte?

  12. Acredito que não Aruanã. Levando em consideração que a discriminação se configura quando há, além da atitude negativa, um comportamento que prejudique o indivíduo em questão, não acredito que seja discriminação de sua parte. Talvez fosse mais adequado falar em uma atitude nagativa (lembrando que o conceito de atitude gira em torno de um posicionamento frente a determinado assunto).

  13. É mesmo Aline, mas – a não ser que o fumante seja uma pessoa muito sensivel – supostamente, não prejudica ninguém… Supostamente. Troquem a personagem fumante por qualquer grupo social que sofre preconceito e vejam como o simples ato de levantar do lado da pessoa pode ser bem ofensivo. Entretanto, apesar de tudo, creio que quem fuma precisa ter noção e não fumar em qualquer lugar e do lado de qualquer pessoa, é simples, vai pra um lugar afastado e fuma, pronto.

  14. Nine, não me parece adequado falar em discrimanção com relação ao comportamento de se afastar da pessoa que está fumando justamente por não se tratar de uma intenção de prejudicar o outro. Digamos que a conduta fosse partir para a briga ou agressão verbal. Nesse caso seria um comportamento negativo e com o intuito de prejudicar, seria discriminação.

    Observe como falei: “a discriminação se configura quando há, além da atitude nagativa, um comportamento QUE PREJUDIQUE O INDIVÍDUO EM QUESTÃO”

  15. Entendo todos, mas sou uma fumante que respeito todo mundo, por isso desejo ser respeitada. Afinal de contas, vocês que não respeitam, consomem muitos alimentos que são piores dos que as substâncias tóxicas que existem nos cigarros. Parem e pensem!!!
    carne vermelha, sanduiches (até mesmos os considerados naturais), auto medicação, margarina, aquelas frutas cheiro verde legumes e verdurasmaiores e mais bonitas compradas nos supermercados, o chocolate com excesso, bebidas, noites perdidas sem necessidade entre outros.
    Sim, para que ficarmos metendo a bomba nos fumantes se existem coisas que contaminam mais do que o cigarro? por exemplo, o preconceito como um todo é também prejudicial; pessoas ruins, fúteis, invesojas, mentirosas, falsas coisitas mais também é prejudicial e nem por isso eu me isolo desas pessoas…

  16. Dicinha, não acredito que sua comparação seja válida, visto que, nos casos citados, a opção por ingerir a substância tóxica é da própria pessoa – não costumo ouvir as pessoas criticando outras porque comem carne vermelha, diz-se “eu não como porque faz mal…” – e no caso de pessoas ruins, fúteis invejosas etc. trata-se de outra discussão envolvendo percepção e valores pessoais (quem parece fútil aos olhos de um pode não parecer aos olhos de outro).
    A questão é, além do prejuízo à saúde, o incômodo da fumaça.
    >> Lembrando que não estou fazendo apologia à discriminação contra fumantes. <<

  17. “qual a possibilidade de uma pessoa pedófila, toxicomana e alcoólatra aparecer numa firma para pedir emprego, comparando-se com o enorme número de fumantes que existem em número muito maior?” (citação do Nelson Marques)

    Nelson, isso é uma charge… -____-

  18. Eu não acredito que afastar-se de alguém que fuma seja discriminação, mas não pela conjectura de se estar prejudicando ou não a pessoa discriminada em questão (que acho algo um pouco impreciso). Acredito que as pessoas que se afastam de alguém que fuma o fazem por que a fumaça é incômoda, o cheiro é ruim, piora o estado de quem tem uma doença respiratória etc. e não por causa da pessoa em si, do fumante – quanto a isso, quero crer que a ação que discutimos aqui não é necessariamente discriminação, ou, ao menos se for, é um outro tipo de discriminação mais dessemelhante aos outros conhecidos e comumente praticados. Entretanto, há a impressão, já citada aqui, que há uma verdadeira cruzada antifumo que esbarra na linha “pessoa/objeto”: não é o fumo que é ruim, mas sim o fumante, como pessoa que é fraca por não controlar seu vício, porque não se importa com sua saúde nem com a dos outros, é negligente em espaços sociais, incomoda deliberadamente etc. Acho que aí que a coisa se complica, e por isso há muito tempo deixei de me importar com as pessoas que fumam, contanto que não saiam por aí dando baforadas na minha cara, assim como eu não fico comendo big macs na frente dos meus amigos vegans e fazendo piadinhas. Um pouco de respeito é sempre bom e melhor ainda quando vem dos dois lados.

  19. Pessoal, já existem processos de exaustão em ambientes fechados para se isolar o fumante sem restrigir seu acesso aos bares e restaurantes. Os Senhores deputados oa invés de preocuparem em fazer mais leis anti fumo deveriam em fazer leis que protegessem mais a população. Afinal todos sabem o dinheirão que é arrecadado de impostos na venda de cigarros.
    Quanto a saúde o fumante é quem decide,porque ele é obrigado ao comprar seu cigarro e ver aquelas fotos montadas asquerosas que estão no verso da marca?
    Realmente é incrivel a discriminação ofensiva em relação ao fumante, pasmem, outro dia em plena rua um cidadão incentivado pelas inúmeras campanhas anti fumo deu um tapa na mão em que eu portava o cigarro. E ai, não tenho direito, daqui a pouco vou apanhar quem vai me defender?
    Pessoal a tecnologia esta ai, vamos usar desses recursos.
    Esses políticos que fazem leis e mais leis contra o fumo, só querem é ficar bem na fita, coitado do não fumante que acreditar nele.

  20. Deixando meu pitaco em tão repercutido post, e aproveitando o bafafa sobre a tal lei anti-fumo que entrou em vigor em sampa, digo o seguinte:

    Esta lei que proíbe os estabelecimentos de reservar um espaço exclusivo para fumantes e completamente AUTORITÁRIA E ELEITOREIRA, onde o pré-candidato Serra chuta o cachorro morto social que são os fumantes, para se sair como o arauto da saúde nacional, o Oswaldo Cruz revivido.

    Agora nignuem que tenha um bar, um restaurante ou coisa parecida não pode explorar a clientela fumante, fazendo espaços devidamente isolados ou simplesmente colocando um letreiro bem grande na entrada: “SMOKERS FLIENDLY”. Quem quiser q entre, por sua conta e risco.

    Cada vez mais querem instituir a maneira como se deve viver e morrer. Devemos ser saudáveis, comer fibras, não xingar nos estádios, ter pena dos bois, galinhas e até dos badejos e agora ninguem pode dar sua tragada pq morrer de cancer é caro pro governo.

    Esta lei merece sim um grande movimento de desobediência civil, tipo um Flash Mob, em que uma cacetada de fumantes se reunissem num lugar, fumassem um cigarro e depois se mandassem. Tem q haver uma reação, pq hj é cigarro, amanha é a cerveja, depois o bife e no fim vão nos prender numa bolha hiperbárica e nos transformar em um monte de Michael Jacksons.

  21. kkk. é isso ai Diogo. Duro vai ser ter que escolher entre o Michael Serra e a Dilma Jackson! Agente pode fazer um lance desse sem ser fumante, basta acender os cigarros e pronto, não precisa nem levar à boca. Eu estou totalmente dentro.

  22. Qualquer discriminação é odiosa. Democracia é a vontade da maioria com respeito às minorias. Há lugares nos quais não se deve fumar, por respeito às outras pessoas. Há, entretanto, que haver lugares para quem quer fumar. Por que não pode existir bares e restaurantes exclusivos para fumantes? Por que não pode haver fumódromos (desde que adequadamente construídos)? E concordo com o Diogo Araújo: essa de impor comportamentos vai longe. Hoje é o cigarro, amanhã a cerveja, depois o bife… E, no final, estaremos obedecendo à vontade de alguém, nada mais. Lembrem-se: Hitler era antitabagista ferrenho e proibiu o cigarro na Alemanha nazista. É a vontade de moldar uma sociedade ideal. Para quê?

  23. Começa assim depois vamos ser proibidos ate de sair de casa, abrem os olhos gente qualquer forma de discriminaçao e um retrocesso depois vamos ser caçados por beber bebidas alcolicas depois vamos pagar impostos sobre o ar que respiramos

  24. Eu sou fumante mas, independente das mais recentes Leis que surgiram sobre o assunto, sempre me posicionei no lugar de quem não fuma, ou seja, me afasto e fumo longe. Ora se a gente pode passar 1, 2, 3…horas num vôo sem fumar, por que não pode simplesmente se afastar para um local distante e fumar em paz ? Simples assim. Agora que essa perseguição ao fumo / fumantes está desporporcional a outros “vícios” ah isso está.

  25. Infelizmente sou fumante, começei aos 23 anos, conheci uma pessoa nos tornamos amigos e ele fumava, não me oferecia cigarro, eu mesmo pegava, então não teve nenhuma culpa, sei que o cigarro faz mal, ja fiz ponte de safena e continuo a fumar, entendo que não so o cigarro faça mal, o stress, as ingratidões das pessoas, quando são sensiveis tambem fazem mal, e disto não podemos nos livrar. Sinto me incomodado ao fumar perto de qum não fuma, procuro sempre frequentar bares abertos, onde a fumaça não prejudique ao próximo.Mas faço uma observação, esta discriminação tão intensa ao fumante é originada dos meios de comunicação, lembro me bem há 25, 30 anos atras trabalhei em um escritorio, numa grande sala, onde tinham umas dez pessoas, umas fumavam, outras não, e ninguem discriminava ninguem, hoje com este governo que não tem nenhuma moral em quase todos os sentidos, ele e o congresso acham como única escapatória para esconder suas corrupções fazerem leis esdrúxulas, a LEI SECA, é um exemplo, deveria ter muitas ressalvas..Felizes daqueles q não são fumantes, não gastam dinheiro para comprar cigarro, nem tem sua saude afetada.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s