Estereótipos e anedotas: todo cuidado é pouco

Contribuição: Clara Vasconcelos & Luzia Mascarenhas

Dois sujeitos conversando num bar:
— A minha sogra é uma tremenda de uma jararaca! Quando ela morrer eu vou enterrá-la de bruços!
— De bruços!? — espanta-se o outro. — Pra quê?
— E você acha que eu vou correr o risco da velha acordar e sair cavando?

Um comentário sobre “Estereótipos e anedotas: todo cuidado é pouco

  1. Coitadas das sogras, não entendo como essa visão tão perversa foi criada para a imagem delas, e mais, parece que na maioria das culturas do mundo as mães dos conjuges são vistas com maus olhos.

    Incompreensível…

    p.s.: Post precavido para eventuais aventuras virtuais da querida mãe na minha namorada por essas bandas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s