A loira e os empreendedores

As festas populares estão definitivamente associadas à bebida. Bebe-se, e muito, uisque, vinho, caipiroskas e, sobretudo, cerveja. Definitivamente, beber muita cerveja em espaços públicos é uma deliciosa, embora inconveniente, combinação. A dupla ao lado, o empreendedor e o seu sorridente assistente, sabem e procuram tirar vantagem deste inconveniente. A armação de plástico preto, no lado direito da fotografia, é .. bem… um banheiro. E o banheiro é apenas isto, uma armação de madeira e um plástico preto servindo de paredes. Instalações sanitárias, pias, papel higiênico, definitivamente, nem em sonho. Cinqüenta centavos, é o quanto vale a entrada, restrita apenas as mulheres. “Não deixo entrar homem aí, não, sabe como é, não, doutor, vai ficar cheirando pó e fazendo outras esculhambações”. Pergunto, então, se vale a pena deixar a festa do Bomfim passar ao largo, para ganhar este suado (e molhado) dinheirinho. “Claro que vale, no carnaval do ano passado ganhei oitocentos reais, só armando a guia”. Oitocentos reais a cinquenta centavos é igual a um mil e seiscentas mulheres. Definitivamente, estes empreendedores sabem onde encontrar e como cativar um público fiel.

Festa do Bomfim

Atualizado para a aula do dia 16/04/2009 (FCH684)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s