Hipótese 4

Antes de testarmos a hipótese 4, que postula diferenças no grau de confiança entre as três modalidades de instituição que diferenciamos, as de referência pessoal e social (IRPS), as dedicadas ao suporte e ao aperfeiçoamento (IDSA) e as de imposição do consenso e do controle social (IISS), conduzimos três análises de consistência interna dos itens, uma para cada tipo de instituição. Os resultados, embora tenham deixado um pouco a desejar, favoreceram a formação de blocos. Os valores do alpha de Cronbach foram de 0,678 para as IRPS, de 0,657 para as IDSA e de 0,651 para as IICC.

Mediante um teste t para uma única amostra avaliamos a confiança em cada uma das doze instituições avaliadas e identificamos que em relação ao ponto médio da escala, o valor 3, três instituições foram reputadas como confiáveis, a família, os amigos/conhecidos, a as escolares, uma como neutra, a comunidade/vizinhança, enquanto as demais foram avaliadas como pouco confiáveis, merecendo destaque, neste particular, os partidos políticos. A distribuição do nível de confiança nas instituições pode ser observada no gráfico plotado na figura abaixo.

Fica clara a posição discrepante no nível de confiança da comunidade vizinhança em relação às duas outras IRPS, família e amigos. Do mesmo modo, embora sejam incluídas na mesma modalidade de instituição, as IDSA, a confiança nas instituições de saúde é bem mais reduzida do que atribuída às instituições escolares. Por fim, no grupo das IICC, a confiança na mídia e as instituições religiosas não são tão negativamente avaliada quanto as instituições financeiras, a justiça e os partidos políticos

Hipótese 4: Grau de confiança: IRPS> IDSA > IICC

Para avaliar as diferenças no nível de confiança entre as três modalidades de instituição rodamos o teste de Friedman. O valor do teste foi estatisticamente significativo (qui-quadrado (2) = 1409, 936, p<.001) e o teste post hoc de Connover identificou diferenças estatísticas na comparação entre as instituições, todas com p<.001. As diferenças das médias entre as três modalidades de instituições pode ser visualizadas no gráfico plotado na figura abaixo.

Os resultados acima apresentados confirmam a hipótese 4, mas é importante avaliar se o nível de confiança nas instituições tem sofrido oscilações dignas de nota a com a passagem do tempo. O gráfico apresentado a seguir apresentada a evolução da confiança nas instituições, tal como obtido coma aplicação da rotina de suavização exponencial do pacote Forecasting do SPSS.

Os gráficos evidenciam uma quase absoluta estabilidade da confiança nas IRPS, enquanto o nível de confiança nas IDSA e, sobretudo, nas IICC, conhece alguma instabilidade, algo a ser posteriormente investigado.

Voltar à página de discussão das hipóteses

Blog no WordPress.com.
%d blogueiros gostam disto: